segunda-feira, janeiro 28, 2008

Abandono



Hoje vou recordar o post de 12 de Novembro de 2007:

"Idosa com 84 anos, viúva...
Filho único que a visita duas vezes por mês:
- A primeira no dia da mãe receber as DUAS pensões (valor de mais de 500€) que ele leva na íntegra;
- A segunda 2 ou 3 semanas mais tarde para lhe deixar alguns litros de leite (poucos) e umas bolachitas!
A idosa sobrevive através da solidariedade dos amigos, dos conhecidos;
Há cerca de mês e meio que tentamos que a Segurança Social resolva o problema, mas a burocracia demora...demora..."


Pois no sábado, depois de ter sido notificado pela GNR, apareceu. Além da Instituição e 2 amigas que têm tratado da idosa estava , também, a delegada de Saúde. Ouvimos alguns MIMOS (!!!!!!):

Filho- Então, mas ela está ferida? Está na rua?
Del Saúde:- Sr .......a sua mãe só tem sopa no frigorífico!
Filho- E depois, não chega? (!!!!!!!!!)
Del. Saúde- azeda?!
Filho - Isso é porque ela não a come!
......
Del. Saúde - Além da comida, dos afectos, a sua mãe também precisa de higiene.
Filho - Porquê? Ela está suja? Nem vai à rua!!!!!

.......................................................

Fomos a casa da senhora. Não tem esquentador! Havia sopa azeda no frigorífico. Só. Nem leite tinha! Havia 2 laranjas e 2 maçãs que as amigas tinham levado. Alzheimer...não conhece as amigas que lá vão todas as semanas! Não se lembra que tem uma neta (será que ela a visitou alguma vez, nos últimos tempos?)
Mas conhece o filho...os seus olhos só o fixam, alegre, satisfeita por ter tanta gente à sua volta.

- D. .................., nós vimos cá dar-lhe uma sopinha quente e um prato de carne ou peixe.

- Para quê? Eu não preciso! O meu filho vem cá TODOS OS DIAS dar-me de comer!!! Olhem aqui esta fruta que ele me trouxe!!!!

E nós ficámos assim, sem saber. Será que é só a doença ou houve ali alguma coacção?

Mas nós vamos. Vamos a partir de hoje dar-lhe alimentação (será que o filho vai pagar? É que ele precisa do dinheiro da mãe!!!!!!!!!!)

Saio de casa e olho para os vizinhos desta senhora...penso, o que é que faz que muitos de nós vivamos a nossa vidinha sem olhar MESMO ALI AO PARA O LADO?!!!

BOA SEMANA...


19 comentários:

avelaneiraflorida disse...

QUERIDA AMIGONA,

fico de coração apertado!!!! Já vi uma mãe morrer de tristeza, abandonada pelo filho, numa instituição em que a foi deixar!!!! Desde esse dia JUREI A MIM PRÒPRIA que NUNCA, enquanto viver,deixarei que tal suceda a um familiar meu!
Que todas as mãos se unam em torno dessa mãe!!!!
Bjkas, amiga!!!

elvira carvalho disse...

Até me custa comentar. Se ele tem uma filha, a lei do retorno se vai encarregar dele.
A avó do meu marido morreu com 95 anos. À mais de dez que não conhecia ninguém. Nem os netos. Mas os filhos nunca os esqueceu. Sempre dizia quem eram, e o nome. Nessa época não se falava ainda dessa doença. Mas a avó morreu em casa do meu sogro, tratada com todo o carinho pela minha sogra.
Isto a propósito da sra. conhecer o filho.
Um abraço e que Deus vos ajude, para que a possam ajudar.

Rosa Maria disse...

Amigona

Ao acabar de ler o teu post fiquei tão triste que nem sei o que dizer.
A velhice é realmente muito triste e saber que se é tratado desta forma dá vontade de chorar.

Boa semana
Beijinhos

Fátima disse...

Amiga,

É deveras arrepiante... não tenho palavras...

:-) Beijo

Melões Melodia disse...

E o abandono a que a maioria vota a nossa mais sabia e importante geracao. nao se lembram que tambem caminham ate la.
beijo grande

São disse...

Compreendo a tua indignação, mas estes casos são por vezes muito complexos.
Eu conheço um caso semelhante, em que a mãe se queixa de insultos , mas que recusa a ida até para um Centro de Dia. Que seria uma maneira de se libertar, durante umas largas horas, no minímo.
As vizinhas e eu já tentámos resolver o caso, mas a senhora não quer sair de casa...e o filho também não, porque também lhe pertence por herança do pai, falecido há anos.
São situações extremamente complicadas.
Bem hajas por estares a fazer aquilo que deve ser feito: alimentar convenientemente a senhora!
Abraço-te fortemente!

Maria disse...

Lembro-me perfeitamente deste post de Novembro.
Não sei o que te diga, Amigona, afinal todo "o amor é cego e vê", dizem, mas se calhar este amor desta mãe pelo filho já não distingue...
Pobre é o país que não trata os seus velhos como merecem, afinal foram eles que também fizeram o país que somos. Mas também que podemos esperar destes todos que nos têm (des)governado?

Boa semana para ti...

Beijinhos

SILÊNCIO CULPADO disse...

Amigona
Comoveu-me profundamente esta história. Que tal repetir este post no Sol Poente?
Beijinhos

Pena disse...

Terna e Doce Amiga:
Que Post que enternece e ao mesmo tempo revolta.
Onde está o amor daquele filho, único e lindo aos olhos da doce Senhora desamparada e só?
Há pessoas que mereciam uma lição de amor exemplar que lhes abrisse os olhos para a realidade pensada também nos outros. Que custa um afecto repleto de solidariedade, um acolhimento sincero e franco, um afago tão necessitado e ausente?
São dádivas simples, mas profundas e que fascinam de encanto e ternura.
Quantas mais Senhoras viverão assim, ao acaso na vida?
Nem quero pensar.
Uma brilhante lição de vida, terna amiga, que cativa, ensina e educa com mestria e lindo amor.
Parabéns!
Olhe, merece tudo do mais maravilhoso que possa existir no sentimento do Ser Humano íntegro e autêntico. Verdadeiro! Sincero.
Beijinhos amigos. Muitos. De estima e respeito
Sempre a lê-la com delícia

pena

Jose Gonçalves disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jose Gonçalves disse...

Amigona

Como eu queria que minha mãe voltasse e de novo fosse-mos tão somente mãe e filho.
Como era bom voltar a ver-lhe os olhos rasos de lágrimas, de tanto amor, quando nos sentia a todos por perto.
Fico de coração partido ao relembrar este abandono.
O Alzheimer até terá vindo atenuar o sofrimento dessa pobre mulher, não a deixando enxergar direito, tolhendo-lhe o pensamento.
Que espécie de filho é este, que espécie de homem é este?
Mesmo sendo um canalha, aos olhos da mãe é e será sempre o seu menino. Fico sem palavras e engasga-se-me a voz.
Vou apanhar um pouco de ar.
Um beijinho

Espaço do João disse...

Querida São.
Vejo na sua mensagem , um coração do tamanho deste mundo. Não esqueçamos o velho ditado popular :- filho és pai serás.

Bichodeconta disse...

É imperssionante, como pode esse crápula fazer uma coisa dessas á mãe, a um ser humano que ainda por cima é a própria mãe? infelizmente, esse cenário não é único e todos o sabemos.. Obrigada pela generosidade e pela dádiva que há em si..um beijinho, e boa semana..Como se possiveis fossem, as semanas de quem presencia diáriamente tanto sofrimento...

Sophiamar disse...

Não tenho palavras. No dia dezanove de Fevereiro faz oito anos que a minha mãe partiu. Vivemos juntas desde que nasci até que ela morreu. Um dos maiores amores da minha vida. As lágrimas caem,uma dor na garganta impede-me a respiração, a revolta instala-se-me no peito. Mãe é do melhor que o mundo tem.
Beijinhossss

Aspásia disse...

REVOLTANTE, AMIGA!!!

UM FILHO QUE ASSIM (DES)TRATA QUEM LHE DEU A VIDA É DO MAIS IGNÓBIL...

QUANTAS VEZES OS ÚNICOS A AJUDAR SAÕ ALGUNS VIZINHOS, MUITAS VEZES COM MAGRAS POSSES TAMBÉM...

PARA TER UM FILHO ASSIM, OLHA, PREFERÍVEL SERIA NÃO TER NENHUM, COITADA, NATURALMENTE SERIA MAIS BEM TRATADA!
AMIGONA NÃO DESISTAS DE AJUDAR... ELA PRECISA DE TI!

BEIJINHO MTO GRANDE
OUTRO PARA ESSA MÃE... A MINHA PARTIU EM 2002...

Brancamar disse...

Lembro-me do post anterior e a continuação pelos vistos continua triste.
Sem comentários.
Já tudo foi dito.
É a miséria humana no mais alto grau.
UMa boa semana para ti.
Beijinhos

Um Momento disse...

De lágrimas correndo pelo meu rosto...


(*)

_+*A.Elite in Paris & Montpellier*+_ disse...

Como nao tinha estado aqui nos ultimos seis meses nao tinha lido essa historia. Nos em Africa, mesmo se acontece em alguns casos, sempre tentamos guardar os pais ou os avos em casa, é uma das maiores faltas de respeito de colocar num lar de idosos. Vou ja ler acima qual é a novidade em relacao a esta historia tao triste.

(e se nao houvesse pessoas como tu para ajudar, o que seria da senhora?)

Beijo meu,

A Elite

a.filoxera disse...

Amiga:
fiquei arrepiada, o Alzheimer que me roubou o meu pai ainda tem este efeito em mim...
Que pena que na nossa sociedade os idosos não recebam os mesmos carinhos que os bebés, em geral, recebem...
Não consigo dizer mais; é mais forte que eu.
UM XI APERTADO.