terça-feira, janeiro 29, 2008

Abandono II


- Olhe, eu só venho comunicar que a minha mãe não precisa de apoio nenhum. (????????!!!!!!!)
Portões e janelas fechados, casa aparentemente, abandonada!
- Senhor......., o que se passou? Não percebemos o seu recado. Fomos lá a casa mas a sua mãe não está!
- E depois? Já souberam pelos jornais que ela apareceu morta, foi? Não têm nada com isso! Desapareçam e desamparem-me a loja. (!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!?)
E AGORA?????????!!!!!

31 comentários:

Carminda Pinho disse...

Amigona,
e agora?
De quem é a responsabilidade?
Isto dói...

Sophiamar disse...

E continuo sem palavras. A dor é muito grande.Esperava poder ler outro post dando conta de que estava muito melhor. A vida é isto. Às vezes não nos dá tempo.

Beijinhosssssss

avelaneiraflorida disse...

MEU DEUS, AMIGA!!!!
ISTO DÒI!!!!! MUITO!!!!!

E DÓI MAIS AINDA A IMPUNIDADE EM QUE FICA ESTE FILHO!!!!

Força, amiga!!!! Haverá outros que poderás compensar...EM FRENTE!!!

Bjkas!!!!

walter disse...

Revoltante. País de trampa que permite e não actua.

greentea disse...

quando li a primeira vez nem percebi a história ... ele não a matou pois assim vai recebendo apensão... mas como será tratada agora não se sabe!

e agora aGNR não lhe aparece porquê?

Corta o coração .

greentea disse...

esqueci-me ...fico a ouvir a Françoise Hardy que bem gostava na época !

Bichodeconta disse...

Gosto de "velhos" Gosto..Digo até muitas vezes , em ar de brincadeira: Que sou como o caruncho, gosto de velhos, e cresce em mim uma revolta sempre que estas situações se repetem... Infelizmente não são assim tão raras de acontecer..E agora? como ficamos? de quem é a responsabilidade? Um beijinho, ell

Rakel Macedo disse...

Todos os filhos, e todos os que são pais ou mães, deveriam ler isto :
«Amado filho
O dia em que esta velha não for mais a mesma, que tenhas paciência e me compreendas.
Quando derramar comida sobre a minha camisa e esquecer como amarrar os sapatos, que tenhas paciência comigo e te lembres das horas em que passei te ensinando as mesmas coisas.
Se,quando conversares comigo,eu repetir as mesmas histórias, que sabes de sobra como terminam, não me interrompas e Escuta-me. Quando eras pequeno, para que dormisses, tive de te contar milhares de vezes, a mesma história até que fechasses os olhinhos.
Quando estivermos reunidos e, sem querer, fizer as minhas necessidades, não fiques com vergonha. Que compreendas que não tenho culpa disso, pois já não as posso controlar. Pensa, quantas vezes, pacientemente, troquei as tuas roupas para que estivesses sempre limpinho e cheiroso.
Não me reproves quando eu não quiser tomar banho, que sejas paciente comigo. Lembra-te dos momentos em que te persegui e dos mil pretextos que inventava para te convencer a tomar banho.
Quando me vires inútil e ignorante diante de novas tecnologias que já não poderei entender, te suplico, que me dês todo o tempo que seja necessário, e que não me magoes com um sorriso sarcástico.
Lembra-te que fui eu quem te ensinou tantas coisas. Como comer, vestir, e como enfrentar a vida tão bem como hoje o fazes. Isso é o resultado do meu esforço e da minha perseverança.
Se em algum momento, enquanto conversarmos, eu me esquecer do que estávamos a falar, que tenhas paciência e me ajudes a lembrar. Talvez a única coisa importante para mim naquele momento seja o facto de te ter perto de mim, dando me atenção e não o que falávamos.
Se alguma vez eu não quiser comer, que saibas insistir com carinho. Assim como fiz contigo.
Também que compreendas que com o tempo não terei dentes fortes, e nem agilidade para engolir.
E quando minhas pernas falharem por estarem tão cansadas, e eu já não conseguir mais me equilibrar... Com ternura dá-me a tua mão, como eu o fiz quando tu começaste a andar com as tuas perninhas tão frágeis.
E se algum dia me ouvires dizer que não quero mais viver, não te aborreças cmg. Algum dia entenderás que isso não tem a ver com o teu carinho , ou com o quanto eu te amo.
Compreendas que é difícil ver a vida abandonando aos poucos o meu corpo, e que é difícil admitir que já não tenho mais o vigor para correr ao teu lado, ou para te tomar em meus braços, como dantes.
Sempre quis o melhor para ti e me esforcei para que o teu mundo fosse mais confortável, mais belo, mais florido.
E até, quando me for, construirei para ti outra rota, em outro tempo, mas estarei sempre contigo, zelando por ti.
Não te sintas triste ou impotente por me ver assim. Não me olhes com cara de dó. Dá-me apenas o teu coração. Compreende-me, e apoia-me como o fiz quando começaste a viver. Isso me dará forças e muita coragem.
Da mesma maneira que te acompanhei no início da tua jornada, peço-te que me acompanhes para terminar a minha. Trata-me com Amor e paciência e eu te devolverei sorrisos e gratidão, com o imenso Amor que sempre tive por ti.
Atenciosamente,

Tua Mãe.»

poetaeusou . . . disse...

*
amigona
,
não é caso unico,
é o BI, deste país,
sem valores,
sem . . . sem ?????????
,
conchinhas
,
*

São disse...

MEU DEUS, QUE SE PASSOU?!
Estou perplexa, não consigo atinar com o que se passou!
Mas a polícia não investiga?!
Mas morreu assim?...Como ?!
Ficamos por isto mesmo?!
Para ti, o meu fraterno abraço, amiga!

São disse...

Desculpa, mas estou atarantada!!
Se não morreu, foi levada para onde?! E em que condições ?
Eu acho que deveria haver uma denúncia às autoridades competentes: Polícia, Delegação de Saúde, Segurança Social.
Fica bem!!

Rosa Maria disse...

Amigona

Isto dói tanto que nem há palavras para comentar.

Ainda consigo diser: E agora???

Beijinhos

Sophiamar disse...

Que aconteceu amiga? Conta!Morreu? Desapareceu?

Beijinhossssss

Teresa David disse...

Sem dúvida este é um dos problemas que mais aflige a nossa sociedade e que pessoalmente tenho bem presente com uma tia só de 92 anos de quem cuido, e, uma mãe de 90 que felizmente o meu filho mais velho vive com ela há 2 anos, mas antes disso tinha de dar assistência quase diária e viveu comigo mais de um ano.
Acontece que as pessoas de idade vêem os lares como a morte e recusam a sair de casa o que acaba por ser um problema também para quem os assiste.
Por outro lado os lares ou são carissimos e só mesmo os ricos lá chegam ou os apoiados pelo Estado têm listas de espera de anos.
Moral da história: Este problema tão premente com uma sociedade cada vez mais envelhecida acaba por tocar não só os idosos como também os familiares que como eu, padeço de problemas complicados na coluna que se agravaram substancialmente quando a minha mãe teve um acidente e tive de a lavar, vestir, pôr fraldas, alimentar, em sumo, fazer tudo. Nem a fisioterapia fez que recuperasse até hoje e já lá vão 3 anos com dores violentas de uma tendenite que não consigo ultrapassar!
Bjs
TD

Maria disse...

Estou chocada.....
Ontem lembrava-me do post de Novembro, que recolocaste, hoje trazes a notícia de que a senhora morreu...
E o filho não vai ser responsabilizado por nada?

Fico estúpida......

Um abraço forte, e um beijo

amigona avó e a neta princesa disse...

Amigos que têm comentado:
- Não, ela não morreu!!! (pensamos nós). O que aconteceu não sabemos. Ele estava a gozar-nos quando falou connosco.
Claro que já foi feito o ofício. Só que não chega. Onde está a senhora que nem queria sair da sua casinha? O que lhe estará a acontecer? Dantes estava negligenciada e agora? A violência reveste-se de várias formas. Não é preciso ser sempre física, a psicológica é MUITO importante.

Não sabemos NADA do que se passou e só as autoridades conseguem fazer alguma coisa. O pior é que......................???????

Jose Gonçalves disse...

.................

Professorinha disse...

Meu Deus do céu... as pessoas que existem neste mundo!! Eu seria incapaz de deixar a minha mãe... eu preferia morrer a deixar a minha mãe assim... Que horror... Nem tenho palavras...

Beijos

Um Momento disse...

Não consigo comentar...

Deixo um beijo...

(*)

Aspásia disse...

AMIGONA

QUE TRISTEZA, COMO PODEM ESXISTIR ESTES MONSTROS E FICAR NA IMPUNIDADE!
EU CALCULO EM Q ESTADO TU, AS PESSOAS Q AJUDAM E AS VIZINHA DEVEM ESTAR, POIS O FILHO DESANTURADO Q QUE BEM QUER É O POUCO DEINHEIRO PERTENCENTE À MÃE...ESPERO Q A SRA SEJA DESCOBERTA RAPIDANEBTE... NAO HAVERA OUTROS FAMILIARES ONDE POSSA ESTAR?

ASSIM NESTE BELO PAÍS A BEIRA MAR PLANTADO SE FAZSEM OS MAIS DIVERSOS CRIMES DEBAIXO DOS NOSSOS NARIZES SEM NADA PODERMOS FAZER...

FORÇA E BEIJINHOS, QUERIDA!

NINHO DE CUCO disse...

Amigona
Venho solicitar a tua solidariedade para a situação das pessoas infectadas com HIV. Por favor vê o blogue Moendo Café http://moendocafe.blogspot.com (que é meu) e o Sidadania e se estiveres afim contacta-me para lnsoares@aeiou.pt
Abraço

elvira carvalho disse...

Nem tenho palavras, amiga. Como é possível?
Deus a ajude a ter uma vida melhor onde quer que esteja.
Um abraço

Agulheta disse...

Amigona. Agradecer as visitas,dizer que casos deste os há muito neste país,poucos querem saber...mas deviam.
Amiga não tenho vindo muito aos blogs,por motivo de saúde,mas vai ao (maripossa) lá verás o porquê.
Beijinho doce Lisa

_+*A.Elite in Paris & Montpellier*+_ disse...

Ai Jesus, onde esta a senhora? morreu mesmo ou o filho levou?

Beijo meu,

A Elite

Jose Gonçalves disse...

Amigona

Estive cá ontem e não tive palavras.
Alguém já contactou a Judiciária?
Nestes casos eu não pararia. Esse cavalheiro está mesmo a precisar de um correctivo.
Se souberes alguma coisa diz.
Um abraço
José Gonçalves

Bloga Comigo disse...

Ver esta mão a pedir auxílio, dói. Imagem impressiva esta que escolheste. As palavras completam um sentir que se adivinhava doloroso.
Bjos

Miudaaa disse...

Lamentável... a vida sem dignidade... de quem tanto merece.
Revoltante. Angustiante.

Vou-me embora, mas volto.

Um Beijinho para ti da miudaaa, triste.

Aspásia disse...

PASSO PARA DEIXAR UM BEIJO E FORÇA PARA MELHORARES O QUE AINDA POSSA SER MELHORADO, AMIGA!
ONDE ESTARÁ AGORA A POBRE SENHORA, QUE PODIA SER MÃE DE QUALQUER UM DE NÓS! E INFELIZMENTE TEVE COMO FILHO UMA BESTA DESSAS...

disse...

Olá amiga! Passei por aqui para lhe agradecer a sua visita e as palavras de incentivo. Aproveito para lhe dar os parabéns pela bonita casa que aqui tem e, principalmente, pela qualidade e mérito do seu trabalho.
É frustrante que, sem justificação aparente, a “paga” do mesmo surja por vezes de uma forma quase tão agradável como... um soco no estômago. Mas é necessário seguir em frente minha amiga. Por outras mães, outros pais, outros avós, e... por si que tão nobremente é digna da actividade que desenvolve.
Muitos beijinhos

Sophiamar disse...

Passei para te deixar beijinhos, dar um abraço apertado e desejar-te um bom dia. Tanto trabalho, amigona!
Adoro-te, querida mana!

selenis disse...

ceus... :( :( :(