segunda-feira, maio 15, 2006

Emoção...



Hospital Garcia da Orta, 10h da manhã...

Fui entrando devagarinho... num quarto, noutro... e mais outro... e fui recebendo pouco a pouco a emoção do momento...

2 meses, prematuro, lindo, tão lindo... 3 aninhos, à espera de melhoras... 4 anos, fase terminal.... e outro... e outro...

Não quero atirar nenhuma pedra, mas onde estavam os pais de algumas daquelas crianças???!!!!

49 comentários:

Hindy disse...

É triste a realidade de muitas crianças...
Sofredoras e inocentes!

Beijinhos e muitos parabéns pela causa que abraçaste!

Anna^ disse...

Quando tive o João internado no Hospital das crianças o ano passado(felizmente por uma coisa nada grave)fiz exactamente a mesma pergunta...continuo sem resposta!
Sei que algumas dessas crianças hoje ficaram mais felizes...com o teu sorriso,com o teu carinho!
Um beijo grande Amigona :o))))

Alentejano disse...

Calma , não podes reagir assim... è muito complicado gerir a doença de uma criança e infelizmente alguns pais teem que trabalhar enquanto os filhos estao doentes.

Em busca de Felicidade disse...

È natural que tivesses sentido alguma revolta no momento...
Pois acredito que não é facil ver esse tipo de cenario. No entanto acredito tb que tal como diz o Alentejano, sabe-se lá quantas mães quereriam estar ali ao pé dos filhos, mas sem opção tiveram que ir trabalhar. Talvez quem sabe, para ter que dar de comer a outros filhos que tem em casa...
De qualquer modo, gabo a tua acção... Se cada um de nos fizesse o mesmo que tu, por certo minimizavamos o sofrimento daquelas crianças.

Beijinhos

andre rodrigues disse...

e logo as crianças que nao pediram a ninguém para virem ao mundo...

tristeza

:(

missixty2000 disse...

A coisa mais horrível que pode acontecer a alguém é perder um filho!!Por isso nem quero pensar nisso.....
beijos

sendyourlove disse...

Tens de ter calma...segura essas emoções...lidar com essas situações por vezes provocanos colapsos sem que demos conta...
Acho este teu gesto lindo...que coragem.

MARTA disse...

Infelizmente, muitos deixam as crianças sozinhas.
Mas conheço pessoas que só saem de lá forçadas.
Este mundo está mesmo muito egoísta...
Um beijo
Marta

BAd disse...

O que fazes é muito nobre.
Há pessoas que foram fadadas para o amor e carinho, tu foste uma delas e soubeste aceitar o dom.
Pena que não haja mais pessoas como tu.
Beijinhos

Joana disse...

Que foto tão linda!!!
Lamentável é a realidade que aqui falas!
Nunca passei por essa experiência, mas sendo filha de uma enfeirmeira sei que ela cada vez que tem que ajudar uma criança faz como se fosse filho dela e isso deixa-me muito orgulhosa.
As pessoas que trabalham em meio hospitalar merecem toda a minha consideração e acho que trabalhar voluntáriamente num hospital é um acto de grande generosidade!
Meus parabéns!
bjs e obrigada pela visita!

Al Mutamid disse...

Que coração grande.
Felizmente que ainda há pessoas como tu para espalhar carinho e amor por tantos e tantos deserdados da sorte.
És um bom exemplo a seguir neste mundo cada vez mais cruel e insensível, a começar por mim.
Força amigona... infelizmente já não há muitas pessoas como tu.
Aceita toda a minha admiração.
E desculpa o meu blog estar nos antípodas do teu maravilhoso mundo

Bel disse...

Fico mais triste ainda de saber que muitos gostariam de tar a acompanha los e a justiça nao permite. Mas claro que uma criança doente é mais dificil d eadoptar e esta condenada a sofrer sozinho. e muito triste mesmo

a lice disse...

Aproveita a experiência o melhor que conseguires, e tenta que as questões não prejudiquem outras sensações, mais importantes!:)

Claudia_peixinha disse...

Onde estavam os Pais?

As razoes podem ser várias,n sabemos.

Um bem haja a ti,pela tua bondade.

Jokas:))

Phoenix disse...

a vida sabe ser mt mas mt injusta..as crianças n têm culpa dos pais n as kererem..acho tao injusto os pais simplesmente largarem assim as crianças sozinhas e indefesas no mundo..lutas por 1 mt boa causa..continua smp assim!
**************

Casemiro dos Plásticos disse...

tanta gente que quer ter filho e não pode e estes fdp(desculpa a expressão) fazem isto!
dasse!

Tia Cremilde disse...

um beijo de parabéns pela atitude.

Reporter disse...

O importante é que tu estavas lá.
Não te preocupes com os pais... que não estavam lá.
Cade vez que pegares num menino, sorri-lhe.

Aragana disse...

É UMA BOA PERGUNTA...

pexeseco disse...

Ola Querida amiga!
O alentejano tem razao!
Mas tambem á muitos que deixam os filhos entregues á Maré,o que é bastante triste,mas estou convencido que tu fizeste algumas dessas criancas felizes.
Bejocas!

pexeseco disse...

Quanto ao Macariko!
ainda estou de Boca aberta com o comentario.Atao na é ku gaijo tambem se sabe portar bem e dizer coisas bonitas.

DE PROPOSITO disse...

Tenho a certeza que os pais adorariam estar junto dos filhos, mas a vida é muito cruel.
fica bem .
Beijinhos.
Manuel

Pescas disse...

Por vezes fazemos essas questões mas grande parte das vezes... nem as devemos fazer. Podemos mais tarde arrependermos-nos quando soubermos a verdade.
Kisses

Helder Ribau disse...

é bom descobrir estes espaços (tão bons) para poder ler...

António disse...

Querida amiga!
Concordo com quem disse que não se podem fazer julgamentos "a priori".

Em relação ao meu diálogo, devo dizer-te que aquilo são mesmo só diálogos e não pretendem ser histórias.
Como esta se baseou em factos reais, posso dizer-te que acabaram por ter um filho, hoje homem, que nasceu e se mantém saudável e sem beber pinga de álcool.
É o amparo da mãe que continua metida nos copos e entretanto enviuvou.

Beijinhos

dakidali disse...

Não sei. Não culpo ninguém às vezes a vida é difícil para as crianças mas para os Pais também, sabe-se lá se não tínham outros em casa a precisar deles naquele momento?
Beijinhos

canela_e_jasmim disse...

Para a tua pergunta, hão-de haver dezenas de respostas.Eu já trabalhei num hospital pediático e sei do que falo. Há os que podem e não querem, os que querem mas não podem, os que têm de trabalhar, os que estão longe, enfim...Importantes são gestos de pessoas como tu. Força e coragem! Que Deus te abençoe! Um grande abraço

Patrícia disse...

Simplesmente,triste :(

TuNaNa disse...

atitude digna d louvar a tua

beijos grandes
**TuNaNa**

boleia disse...

a desperdiçar uma vida com o melhor que poderiam ter e de que abdicaram... Mas confesso que sou sempre reticente, pois acho que há vidas de facto muito difíceis...

_+*A Elite in Paris*+_ disse...

Eh horrivel o que acusas ai, é inadmissivel abandonar crianças em momentos tao duros. Alias, em todos!

O que eu quiser disse...

que pena... até me vieram as lagrimas aos olhos... como é possivel fazerem isso... crianças indefesas, deixadas ao acaso...

Obrigada pela visita... volta sempre :)

alfinete de peito disse...

Presos no trânsito. Para esses é sempre hora de ponta...

Beijos dos Alfinetes!

tuga disse...

Provavelmente a trabalhar com o coração apertado.

Provavelmente a pensar pq raio os hospitais não têem melhores condições para podermos acompanhar os nossos filhos que lá estão.

Provavelmente a fazerem filhos que nem coelhos, e depois atiram-nos para o hospital a conta dum enxerto de porrada

Sabe-se lá porquê
Cumprimentos Tugas

Isa Calixto disse...

Entendo a tua interrogação...mas se são pais...por certo terão ali o seu coração.
A ausência, na presença, ás vezes também acontece...
Não fiques triste...naquele momento estavas lá tu.

Beijinho

EMN disse...

É difícil lidar com muitas situações que nos atravessão na vida. As emoções tb são muito vividas e sentidas.

É por isso difícil julgar atitudes. Mas compreendo perfeitamente a tua pergunta.

Muita força para ti.

emn***

segurademim disse...

... nem quero perceber a tua pergunta!
tranquiliza-me saber que tu estás lá...

beijo

papoilasaltitante disse...

Ceús!!!!!!!! Ao ler a ta descrição fique seriamente perturbada!! Para mim é impensável abandonar o meu pequeno nem que seja com uma reles constipação!!
Bjs

alice disse...

querida amigona,

cada vez tenho mais orgulho em ter-te conhecido e privar destes momentos contigo, ainda que por este meio e partilhados com tantas pessoas que merecidamente te admiram...

bem hajas ;)

beijinho,

alice

Catherine disse...

Só Deus sabe.
Que Deus tenha misericórdia de pessoas que desprezam as criancinhas.
E faça justiça na vida delas.
Beijos,
Cath !

terragel disse...

Se fosse o filho que eu nunca tive, eu não sairia de perto dele, ficaria de olho pra ninguém levá-lo ou trocálo. Eu nunca tive um filho, mais mesmo assim eu o amo, mesmo não o tendo.
Bjs

JL disse...

A minha vénia pela atitude de tamanha grandeza e nobreza que tiveste. Um sorriso, muitas vezes, basta para que uma criança recupere mais depressa. Curvo-me!

Salvador disse...

perante as tuas palavras...
só me apetece dizer palavroes aquelas pseudopessoas

Ouvinte disse...

A dura realidade da vida, a doença não escolhe raça, credo, estato social ou idade ...

Não é facuil encarar com a doença, principalmente em seres tão indefesos como as crianças.

Não posso deixar de rolar uma lágrima virtual pela miséria que temos de viver de vez em quando.

Quanto aos pais, acredito que nada os faria mais feliz do que estar junto dos filhos principalmente se tivessem saúde, mas ao preço da saúde têm mesmo de trabalhar ... o estado só nos dá 15 dias de assistência à familia por ano ... e quantos meses podem passar estas crianças no Hospital.

Piquinota disse...

:( Nem quero imaginar que há pais que deixam os seus meninos e meninas sozinhos no hospital...:(

Abençoada sejas por levares os reu sorriso até eles!!

Jinhos

Elisheba disse...

A vida é incompreensível! Não se pode, no entanto, julgar sem saber a causa! E mesmo sabendo...


Beijos e força, aí!!

alyia disse...

É sempre impressionante ver uma criança no hospital, alguns casos chegam mesmo a chocar.
Mas sabes... alguns pais têm de trabalhar muito para conseguir pagar as despesas, outros não têm posses economicas para se deslocarem ao hospital, outros infelizmente é aquilo em que estás a pensar, mas esses felizmente são a minoria.

Silêncios disse...

Compreendo o que sentes, mas sabes, ás vezes é tão complicado!Já tive um dos meus filhos internado, por fractura craniana, nunca saí de ao pé dele, mas vi umas quantas crianças sós, ali naquelas camas, sem ng.Algumas até de longe, outras cujos pais tinham que trabalhar...
Quando voltei ao serviço, recebi um aviso:se voltasse a acontecer algo do género, escusava de aparecer por lá....percebes??
É triste, mas é verdade...

Su disse...

deixo .te mil jocas pela tua solidariedade e humanidade

jocas sempre