segunda-feira, abril 28, 2008

Violência

(trouxe do zoo)

- O que é que eu faço? O que é que eu faço para ele não me matar a mim e ao meu filho?!

O grito senti-o como se de mim se tivesse soltado.O que pensei, não sei!!! Não sei se pensamos muito em momentos assim!

Ao olhar para a mulher que estava à minha frente, fragilizada, com as lágrimas a correrem pela face, NÃO tive dúvidas.

Sei que não consegui fazer nada durante o dia inteiro! Só sei que lhe telefonei durante toda a tarde enquanto ela procurou a ajuda da APAV (apoio à vítima)...sei que fui buscar o filho à escola, 2 horas mais cedo e com total colaboração do Conselho Executivo...sei que pela calada da noite a fui colocar num local seguro...sei que as vozes foram muitas (não te metas, vê lá tem cuidado,nunca se sabe, vais ver amanhã ela volta para ele...)....

Não sei como será o dia de AMANHÃ nem o que ela puderá fazer, mas SEI que HOJE aquela mulher e aquela criança precisavam de AJUDA...

HOJE preciso de cor...deixo aqui esta foto para nos alegrar a alma...

28 comentários:

Maria disse...

E eu deixo-te um abraço do tamanho do mundo, querida Amigona....
... porque LER o que escreveste doi tanto....

Beijos, beijos, beijos

Lisa's mau feitio disse...

Avó...

Sem palavras...

Abraço-a!

Lisa

...

António Inglês disse...

Amigona

Esta doeu...
Eu teria feito a mesmissima coisa e não ficaria descansado enquanto não arrumasse o assunto...
Como é possível continuar-se a assistir a cenas destas... que espécie de homens são estes?
Fico por aqui minha amiga... levo para o caminho...
E demorei eu a cá vir...
Uma boa semana e se precisares de ajuda grita que eu serei dos primeiros a chegar aí.
António

Sophiamar disse...

Minha Querida Amiga Grande

Eu tomaria a atitude que tu tomaste.A mesmíssima. Essa mulher e o filho precisavam de ajuda naquele momento.O amanhã , seja ele qual for, a ela lhe diz respeito. E, se precisar de ajuda, porque o coração tem razões que a razão desconhece, terão de ser os amigos, os vizinhos e tu mesma a ajudá-la.
Bem hajas, amiga!
Os meus blogues estão fechados. Talvez por uns tempos.Não os destruí e, por isso, aparece aquela mensagem dos leitores convidados. Passarei por aqui e deixarei comentário.
Mil beijinhosssss

Filoxera disse...

Amiga: acho que fizeste o que era mais acertado. Ningué pode prever o amanhã, mas podemos fazer com que o hoje se torne suportável. E essa mãe precisava de ajuda no imediato.
Beijos.

SILÊNCIO CULPADO disse...

Amigona
Nessas circunstâncias eu também não hesitaria. Os riscos que se correm quando tomamos decisões que condizem com o que sentimos como dever e amor pelo próximo são secundários.
A situação é, sem dúvida, muito complicada e algo ingrata mas sei que tens força e bom senso suficientes para lidares com ela. E acredito que tudo irá correr bem.
Um abraço apertado e vou passando por aqui.

meg disse...

Amigona, não vou mentir e dizer que li, porque hoje ando a correr só para pedir aos meus amigos que me perdoem a ausência. Preciso de mais uns dias para pôr o blogue em ordem. Fui abaixo e as forças que sobraram apliquei-as na continuação do blogue, Mas como estou de baixa, doente, dentro de dias terei o tempo todo para vos ler.
Afinal acabei por ler, eu faria a mesma coisa, já o fiz em casos que encolvem crianças exploradas e sem se saber a origem delas e passei uma noite a ligar para todo o lado, incluindo o Alarme social (144) e conegui resgatar 11 crianças.
Não podemos deixas passar, Amigona.

Um grande abraço e bem hajas

Professorinha disse...

Apesar de tudo, eu faria como tu! Metia-me! Ajudava no que pudesse!

Os meus parabéns!

Beijinhos

Professorinha disse...

Apesar de tudo, eu faria como tu! Metia-me! Ajudava no que pudesse!

Os meus parabéns!

Beijinhos

elvira carvalho disse...

Amiga eu teria feito o mesmo. Ninguém pode ficar indiferente a estas coisas. Hoje foi um dia muito triste, para mim. Me desculpe...
Um abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

Amigona
Um abraço solidário e vai dando noticias.

Susete Evaristo disse...

Miga não sei espressar por palavras a emoção sentida, tu não existes, tu ÉS.

samuel disse...

Grande!!!

poesianopopular disse...

Sujeitaste-tea algo inesperado, mas alguem teria de ter a tua coragem amiga!
Se todos tomassem uma posi�o na altura pr�pria, talvez n�o houvessem tantos casos de viol�ncia!
Bem hajas
Manang�o

tulipa disse...

AMIGONA AVÓ

Ai que sorte ela teve por te ter por perto...se alguém se tivesse aproximado quando precisei...
talvez tudo hoje fosse diferente.

Não tenho estado por cá, fui de férias e regressei ontem, só agora vim ler-te.
Já passa da 1h da manhã e ainda vou ter que escrever uma carta de reclamação à KLM e outra à Companhia de Seguros pois a minha mala ficou 4 dias sem aparecer e eu sem roupa...e, quando apareceu vinha com falta de alguns artigos, enfim...

Faço-te um convite: a menina dança?

Espero por ti...

Beijinhos.

anamarta disse...

Emocionou-me este teu gesto! eu faria o mesmo! Se muitas mulheres encontrassem quem as ajudasse como tu o fizeste, teriam concerteza coragem para reconstruirem as suas vidas longe da violência.
beijos

Sophiamar disse...

Minha Querida Amiga Grande

Embora com os blogues em remodelação ou por desfazer, ainda não sei o destino deles, venho deixar-te os beijinhos da manhã e dizer-te que és uma mulher como há poucas. Decide sempre de acordo com o teu coração e consciência.

Beijinhossss

Anónimo disse...

Minha Querida Amigona!!!
não tenho palavras, porque a violência, seja ela qual fõr, tira-me sempre do sério!!!
continua a "meter-te" !!!!
bem hajas!!!
beijocas grandessssss
vovó Maria

Isabel-F. disse...

é tão revoltante que estas situações continuem a existir ...

sem dúvida que euteria feito o mesmo que tu ...


beijinhos e bom fim de semana

The Dream disse...

Já Há muito tempo que não venho aqui fazer uma visita... e engraçado que nada conrece por acaso...
O que li foi algo que já vivi, com a minha filha a presenciar tudo... e doi...
Não só a dor fisica mas principalmente emocional e de alma por re-lembrar algo que nos marca para a vida.

Mas deixo aqui o meu carinho.
Estarmos em contacto com algo tão "negro" mostra-nos que a vida nem sempre é só isso...

Muitos beijos aromáticos para ti (de quem não te esquece...)
Paula Nogueira***

Belzebu disse...

São frase como essa do..."não te metas" ou "entre homem e mulher, não metas a colher" que normalmente dão origem a dramas perfeitamente evitáveis! Tomaste a atitude certa, deste-lhes a oportunidade de repensar tudo sem estar sob a pressão da violência e a partir de agora ela decidirá!

Aquele abraço infernal!

São disse...

BEM HAJAS!!

Maria disse...

Um excelente 1º de Maio para ti, Amigona!!!!!

Beijos, beijos

Alma Minha disse...

O teu coração falou mais alto!
Bom feriado
Beijos

SILÊNCIO CULPADO disse...

Amigona
Eu passo e vou passando e deixo um abraço dos grandes.

Carminda Pinho disse...

Amigona,
da tua parte, não esperava outra coisa.
És uma mulher solidária, já te conheço.:)

Um bom dia do Trabalhador.

Beijos

PS: - Tens um prémio lá em casa.:)

SILÊNCIO CULPADO disse...

Amigona
Tenho no Silêncio Culpado um prémio para ti, neste 1º.de Maio em que se comemora a luta dos trabalhadores. Este prémio, o prémio da liberdade florida, decidi reparti-lo com as mulheres que me visitam e que lutam pela justiça, pela dignidade e pelo direito à diferença.
Mulheres que constroem, sofrem e amam mas que são, acima de tudo, mulheres inteiras que "pedalam" a dobrar num mundo competitivo ainda dominado pelos homens.
Abraço

RAUL disse...

Ninguém sabe o dia de amanhã, mas que importa o amanhã se hoje a acção é necessária.Quando a tempestade se levanta vamos deixar afundar o barco, só porque o marinheiro amanhã voltará de novo ao mar?
Infelizmente, aqueles que nada fazem arranjam sempre argumentos, para que os outros não actuem.Bem hajas por teres levado o barco a porto seguro. O sol brilhará em tua vida sempre que com o teu esforço, possas ajudar alguém no momento em que o teu semelhante precisa dessa ajuda.O esforço dispendido durante a tormenta,e o cansaço ofuscam as belas cores que o teu coração irradia,e logo mais vais sentir uma paz e uma felicidade tão intensa que te fará esquecer a tempestade passada e te
incentivará de novo a navegar em águas turbulentas para de novo salvares quem esteja em perigo.
Obrigado por existires.