sexta-feira, agosto 31, 2007

Emoção




Hospital Amadora Sintra...8 horas da noite...9...10...11...meia noite...1 da manhã...2...2 e meia...exames e mais exames...análises...TAC...a espera....os ais...os protestos...desta vez não fui acompanhar nenhum dos meus velhotes da Instituição mas o meu sogro que teve um AVC...ficou internado...triste...perdido...impotente...nunca se viu naquela situação...homem do campo, pedreiro durante muitos anos...86 anos de idade...apesar do olhar ausente ainda me agarrou a mão e perguntou ansioso: e agora? Como é que faço chichi?!

6 comentários:

Sophiamar disse...

Minha Querida Amiga Grande!

És um anjo protector que anda neste mundo. Não há muitas pessoas como tu. Levar o teu sogro ou qualquer outro familiar é obrigação. Tua, minha, de todos nós mas a ternura que perpassa nas tuas palavras é tão grande, tão comovente que só me apetecia estar perto de ti e dar-te um abraço apertado e um beijinho. És linda, amigona! És um bem a não perder. Jamais poderei passar sem as tuas palavras, os teus posts.
Espero que tudo passe e que o teu sogro fique com qualidade de vida. Isso é que interessa. Vai continuar! Tem o teu carinho e a tua força.
Agarra o leme, R.! Continua a navegar, contra ventos e marés. A bonança virá. Tu merece-la. Tanto!
Mil beijinhos

Susete Evaristo disse...

E tu que não andasses sempre a acompanhar aqueles que precisam da tua mão do teu carinho. Estás sempre disponível para ajudar, neste caso um familiar mas quantas outras vezes tens acudido a outras pessoas. Nunca me esqueço do dia em que tive uma cãibria na escada do meu prédio e foste a unica que me socorreu. Bem ajas amiga. Beijos muitos.
PS: As melhoras do teu sogro e um abraço ao Quintas.

Maria disse...

Querida Amigona

Nunca me vi numa "alhada" dessas. E embora saiba o que se deve fazer quando acontece um AVC, não sei se terei a presença de espírito se um dia tiver que agir.
A espera nos hospitais é terrível. Sempre. Com uma pessoa querida, com essa idade e esse problema, nunca se sabe o que nos vêm dizer.
Felizmente que o teu sogro foi assistido e recuperou, e essa pergunta que te faz é tão... ternurenta....

Beijinhos, querida

Melões Melodia disse...

Amigona,
Estamos aqui para o que der e vier. Infelizmente nessas idades,qualquer coisa pode acontecer. Mas tu, estiveste la e fizeste tudo o que esta ao teu alcance. E a maior generosidade foi seres brindada com uma pergunta inocente, uma pergunta que qualquer um imagina um filho a perguntar a uma mae. E isso e amor.
Beijos

Hindy disse...

Desejo as minhas sinceras melhoras!

Beijinho hindyado

PaulaNog disse...

Em Maio passou pelo mesmo com a minha avó...
É tão triste vê-los nesse estado, como a revolta que nos corre nas veias pelo negligência dos hospitais. Vê-los a piorar ali mesmo em frente aos nossos olhos e, nós, sem poder para fazer seja lá o que for.
Foi horrivel... passou... mas não ficou esquecido!