terça-feira, novembro 13, 2007

Vidas (cont)


Mulher jovem com 46 anos, há cerca de 10 numa cadeira de rodas devido a osteoporose óssea...o futuro não se apresenta risonho...

Marido abandonou-a...ficou a viver com a mãe e um filho hoje com 16 anos... irmão e cunhada vivem ao lado...

Nem a simples rampa para a cadeira fizeram...a jovem não consegue sair de casa...

Mãe e irmão querem pô-la num lar...querem vender património longe dela...

E nós ficamos impotentes na decisão: fazemos a vontade à "família" porque sabemos que junto de nós terá o carinho que precisa mas afastamo-la do filho, ou dizemos NÃO (grito primeiro que nos acode à alma) e deixamo-la num ambiente que a rejeita e procura livrar-se dela?

Dói...dói muito tomar estas decisões...

Qualquer dia deixam de passar por aqui devido à carga pesada nos posts que escrevo...mas queria,se possível, abanar alguns de vós, que se esquecem de valorizar o que têm e muitas vezes se queixam, queixam, esquecendo a realidade diária de muita gente que sofre AO NOSSO LADO...não me levem a mal mas preciso de partilhar convosco estas "histórias" reais que fazem parte do meu dia-a-dia e que, por vezes, me mostra o HOMEM no seu pior...

23 comentários:

Jose Gonçalves disse...

Infelizmente este é o retrato de muitos e muitos casos semelhantes de abandono.
Quando chegamos a estas situações de dependência e começamos a ser um fardo para os outros, a própria família é muitas vezes a principal interessada que os fardos sejam um peso morto. Então quando há bens...
Por isso é que tenho dos lares a imagem de uma antecâmara da morte.
Na maioria das vezes se não fossem eles os nossos idosos não teriam uma velhice digna.
Foi esta sociedade que não soube preparar os seus filhos.
São situações muito complicadas e não nos podemos esquecer que mais dia menos dia todos passaremos por ela de uma maneira ou de outra. Mas revolta, revolta.
Um abraço
José Gonçalves

elvira carvalho disse...

Entendo a sua revolta. O mundo está cada vez mais duro, mais empedernido. Ninguém ama ninguém, a ambição apoderou-se do coração dos homens.
Um abraço

Crítica e denúncia disse...

Oi amigona, prometo não te abandonar e veja que estou convivendo com um caso parecido com o teu, uma amiga que a família está para desligar os aprelhos, pois o dinheiro da sua aposentadoria não é suficiente para viver. Isto se passa aqui na Bélgica, tu imaginas?

Penso que o mundo anda difícil de compreensão e as pessoas também.

Desejo muita paz a ti menina vó.
Beijo grande
Alda

Maria disse...

Querida Amigona

Não é a carga pesada dos teus posts que me faará alguma vez deixar de vir aqui. Antes pelo contrário. A blogoestá a tornar-se cada vez mais, e ainda bem, num veículo de informação que muitos órgãos da comunicação social tentam escamotear.
Sobre essa mulher jovem, de 46 anos, que tem a família que aqui descreves, eu faço uma pergunta: onde é que ela estará melhor?
Com a família (que estranha família) ou convosco? Afinal o filho pode sempre ir visitá-la, se quiser...
Ela deve estar onde estiver melhor, ou onde ela se sentir melhor, se é que tem capacidade de escolha...

Beijinhos

Melões Melodia disse...

Querida amiga - pensa assim... mostra-te o homem no seu pior, mas tambem no seu melhor. Nos que estao dispostos a... como tu.

Sempre achei esta cidade onde vivo fria, mas conheci o lado muito bom das pessoas (bem como o mau).
Como sabes estou a trabalhar com criancas em fase terminal, abandonadas num hospital. O medico delas podia ter um consultorio e ganhar fortunas, podia ter uma vida descansada, mas vive para os seus grupos de trabalho e apoia esta gente, vive com elas e para elas, mesmo sabendo que as vera morrer uma por uma. E ver esta bondade faz com que me apeteca ser como ele, ter um bocadinho da alegria dele. E e feliz, mesmo pondo de lado algum do seu dinheiro. Como a senhora de quem falas - o dinheiro nao a fara mais feliz, mas sim estar ao lado de que a ajuda. E acima de tudo, far-te-a feliz. E e este lado das coisas que tens de ver. Nao vale a pena perder tempo com que nao merece o nosso tempo.
Um beijinho

Sophiamar disse...

Jamais deixarei de te visitar. A blogosfera é cada vez mais um meio de denunciar estas situações e envergomhar, se conseguirmos, quem pouca ou nenhuma vergonha tem. Claro que ela quereria estar no seu lar, junto daqueles a quem se sente unida por laços de sangue mas se esses lhe negam o carinho, a ateñção, o cuidado que necessita o lar dar-lhe-á a possibilidade de
de viver com a dignidade que todo o ser humano merece e o carinho também não lhe faltará. Tu estás lá semeadora da amizade.
Denuncia! Grita! Revolta-te!
Isto é ingratidão, crueldade,maldade....
Jamais te abandonarei, minha doce amiga.
Estou melhor. Tudo aquilo que , por vezes,sofro na blogosfera é uma gota de água neste oceano de amarguras.
Mil beijos, abraços, a minha gratidão por te ter conhecido AMIGONA.

OBRIGADA!

Maçã com Canela disse...

São dolorosas estas realidades.
Por vezes esquecemo-nos dos que estão ao nosso lado tornando-nos um pouco egoístas.. Acho que vemos sem ver.. acho que é isso.
Sempre fui desperta a essas coisas e sempre me tocou e acho que neste momento com o amadurecimento, as coisas tornam-se mais limpidas para nós.. olhamos um futuro mais longinquo e podemos mesmo espelhar-nos nele.
Vamos ser sim solidários com essas causas.
Têm em mãos um caso complicado.. mas eu acho que todos vivemos viver num ambiente de amor e onde somos queridos e desejados e sabemos bem que quem está nessas situações está muito fragilizado... A vossa companhia será concerteza a opção mais correcta não?!

Um beijinho e é sempre bom vir aqui...
Belos abanões de vida!
Passarei muitas mais vezes..

Aromas...

selenis disse...

Como dizes, pelo menos convosco estará bem tratada e acarinhada... já com a familia, que nem o nome merece...

Onde anda o coração destas pessoas, onde?

Entre linhas... disse...

O mundo é duro demais, a vida madrasta,mas situações como esta é sempre de alertar paras estas injustiças,a falta de amor, a crueldade,a falta de humanismo,ninguém está imune..
Os lares desligam as pessoas dos laços de carinho,el alguns são "olhados" como uns despojados..infelizmete.
Virei sempre aqui que puder,daí a blogesfera é um mundo dinamizador de ideias,factos,etc.
Bjs Zita

Rosa Maria disse...

São realidades com as quais nos cruzamos diariamente.

Claro que não podemos nem devemos calar a revolta e tudo o que se possa dizer ou fazer para alertar nunca será de mais.

Beijo

SILÊNCIO CULPADO disse...

Não, nunca deixarei de passar por aqui. Para já sinto-me, cada vez mais, ligada a este espaço.As realidades são para ser mostradas. Acho importante que estes casos sejam apresentados e considero importante toda a visibilidade que se lhes possa dar. Se, em alguma coisa, puder ser útil diz.
Relativamente ao SOS Miséria a Alda decidiu denunciar o acordo com todos os blogues que estavam mais activos e conduzir o projecto sozinha. Oxalá resulte. Quanto a mim farei tudo o que posso, conforme posso, em áreas análogas em que possa intervir.Até porque sou socióloga, embora nunca tenha exercido, pois tenho também outra formação e gostaria d eaplicar a minha propensão em algo de útil para os outros.

Fernanda e Poemas disse...

Olá, é de facto revoltante.
dou-lhe os meus sinceros parabéns por colocar no papel aquilo que muita gente não quer ver.
Obrigada!
Beijinhos,
Fernandinha

Betty Branco Martins disse...

Querida Amigona

Os meus Parabéns por este post

___________na verdade é muito triste________estas realidades. nunca será demais falar delas_________tocar mesmo o "incómodo" para que as pessoas se dêm conta

Beijinhos com muito carinho
BSemana

greentea disse...

talvez esteja melhor no Lar...
Helena foi obrigada a pôr a mãe no lar aos setenta e muitos anos pois não tinha quem cuidasse dela depois de ficar viuva , as duas filhas no estrangeiro e ela cada vez mais aperder-se dentro de casa, a não saber onde estava , a esvair-se em Alzheimer. Só. Sempre só.
Agora está feliz no Lar e a filha a té vem mais vezes a Portugal...

Dias disse...

mas a vida continua...

Ainda bem que existem "despertadores" como tu.

Bom post

Beijo

Aspásia disse...

LINDA AMIGONA!

OS BLOGS NÃO SE MEDEM TANTO PELA QUANTIDADE DE COISAS BELAS QUE CONTÊM, MAS MAIS PELO QUE PODEM FAZER POR MELHORAR A SOCIEDADE EM QUE VIVEMOS, COMEÇANDO POR UMA FUNÇÃO DE DIVULGAÇÃO QUE ALERTE QUEM O NÃO ESTÁ. POR ISSO MESMO FAZES BEM EM MOSTRAR ESTAS COISAS FEIAS QUE SUCEDEM MESMO AO TEU LADO, PRECISAMENTE VINDAS DA PARTE DE QUEM MENOS SE ESPERARIA...
CREIO Q O MELHOR PARA ESTA JOVEM AGARRADA A UMA CADEIRA E DESAMPARADA PELOS "SEUS" É MESMO PODER ENTRAR NO CALOR HUMANO DA TUA CASA!

BEIJINHOS COMOVIDOS

Brancamar disse...

Pouco posso acrescentar, sob pena de ser repetitiva.Que vivemos num mundo egoísta e onde se perderam muitos valores toda a gente sabe, mas como alguém diz atràs também há almas maravilhosas que vivem para amar.E amar dá trabalho que é coisa que muitos não querem.Por isso força amiga, força para esse seu trabalho de amor,porque a vida vale a pena por pessoas como tu...que sabem pôr flores no caminho dos outros.
Beijinhos

C Valente disse...

Passei e volto a passar , as verdades da vida, devem ser ditas para tambem abanar conciências
Saudações amigas

Carminda Pinho disse...

Fazes bem amiga em "gritar" aqui estes casos. Quando pensamos que estamos mal, havíamos sempre de nos lembrar de quem realmente está muito pior do que nós.

És uma mulher de coragem!
Beijinhos

Fátima disse...

Pois é, esta é a realidade da vida, infelizmente há pessoas que vem ao mundo para "sugar" o próximo sem terem o minimo de coraçao.
O pior de tudo é que sao esse que se dao melhor, porque nunca pensam com o coraçao e levam sempre a deles para a frente.
Enfim, injustiças, atrás de injustiças.
Acho que faz muito bem em publica-las para que as pessoas se consciencializem, de que mudar o mundo começa por nós.


Deixo um beijo com carinho e um desejo de que se possa fazer justiça.

Maria disse...

infelizmente a tendência actualmente é cada vez mais esta..Abandonar quem fez tanto por nós.

bjnho

a.filoxera disse...

Estou de acordo com a Maria. Talvez estivesse melhor convosco.
O filho, mais dia menos dia, querer� seguir o seu rumo.
Mas sei que n�o h� solu�o ideal para casos como este. Infelizmente...

Mário Relvas disse...

A SOLIDARIEDADE NÃO PODE SER UMA PALAVRA VÂ!

Obrigado

M
á
r
i
i
o